COMUNIDADE BAHÁ'Í DE CAMPINAS

Mensagem do Ridván de 2015 da Casa Universal de Justiça

Posted · Adicionar Comentário

Aos Bahá’ís do mundo

Amigos ternamente amados,

O resplendente período do Ridván está às portas e, das alturas alcançadas pela comunidade do Nome Supremo há brilhantes perspectivas visíveis no horizonte. Um vasto terreno já foi percorrido: novos programas de crescimento surgiram e, conquanto centenas mais devam ainda surgir nos próximos doze meses, já se iniciaram os esforços para colocar em ação o padrão de atividade requerido em quase todos os agrupamentos necessários para se alcançar os 5.000 estipulados no Plano de Cinco Anos. Programas existentes estão ganhando força, e muitos estão mostrando mais claramente o que significa para a Causa de Deus penetrar mais no panorama social através de um agrupamento e numa vizinhança ou povoado. Os caminhos que levam a uma expansão e consolidação sustentadas em larga escala estão sendo seguidos com passos mais firmes, em geral com jovens valorosos marcando a cadência. As maneiras pelas quais o poder de construção de sociedade da Fé pode se expressar em diversos cenários estão se tornando mais evidentes, e aquelas características definidoras que deverão marcar o desdobramento adicional do processo de crescimento num agrupamento estão ficando gradualmente discerníveis.

O chamado para executar e apoiar este trabalho é dirigido a todo seguidor de Bahá’u’lláh e evocará uma resposta em todo coração que se condói com a miserável condição do mundo, as lamentáveis circunstâncias das quais tantas pessoas são incapazes de se libertar. Pois, no final das contas, é na ação sistemática, determinada e abnegada, realizada dentro da ampla abrangência do marco conceitual do Plano, que se encontra a resposta mais construtiva de todo crente preocupado com os crescentes males de uma sociedade conturbada. No decorrer do último ano, tornou-­se ainda mais claro que, em diferentes nações, de diferentes maneiras, o consenso social a respeito de ideais que tradicionalmente uniam e unificavam um povo está cada vez mais desgastado e esgotado. Não mais pode oferecer uma defesa confiável contra uma variedade de ideologias interesseiras, intolerantes e tóxicas que se alimentam do descontentamento e do ressentimento. Com um mundo conflitante, parecendo cada dia menos seguro de si mesmo, os proponentes dessas doutrinas destrutivas se tornam mais e mais atrevidos e desavergonhados. Lembramos o inequívoco veredito da Pena Suprema: “Eles se apressam ao fogo do inferno e o confundem com a luz”. Líderes de nações bem intencionados e pessoas de boa vontade estão ao abandono na tentativa de reparar as fraturas evidentes na sociedade, e são impotentes para impedir sua expansão. Os efeitos de tudo isso não são somente vistos diretamente no conflito ou no colapso da ordem. Na desconfiança que põe vizinho contra vizinho e rompe laços familiares, no antagonismo de tanta coisa que passa por discurso social, na leviandade com que apelos a motivações humanas ignóbeis são usados para ganhar poder e acumular riquezas – em tudo isso há um sinal inequívoco de que a força moral que sustenta a sociedade esvaiu-­se gravemente.

No entanto, há encorajamento no conhecimento de que, em meio à desintegração, está tomando forma um novo modo de vida coletiva que dá expressão prática a tudo o que é divino nos seres humanos. Observamos como, principalmente nos lugares em que a intensidade no ensino e as atividades de construção de comunidades vêm sendo mantidas, os amigos foram capazes de se proteger das forças do materialismo que ameaçam minar suas preciosas energias. Não somente isso, mas na administração de várias outras demandas sobre o seu tempo, jamais negligenciaram as sagradas e urgentes tarefas que se lhes apresentam. Tal atenção às necessidades da Fé e aos melhores interesses da humanidade é exigida de todas as comunidades. Onde quer que um programa de crescimento tenha sido estabelecido num agrupamento virgem, vemos como os primeiros movimentos de atividade surgem do amor a Bahá’u’lláh no coração de um crente comprometido. Embora os graus de complexidade devam finalmente se ajustar ao aumento do tamanho de uma comunidade, toda atividade começa com este simples filamento de amor. É o fio vital com que se tece o padrão de paciência e esforço concentrado, ciclo após ciclo, para apresentar a crianças, jovens e adultos as ideias espirituais; promover um sentimento de adoração por meio de reuniões de oração e devoção; estimular conversas que iluminem o entendimento; lançar um número sempre crescente de pessoas no estudo da Palavra Criativa por toda a vida e para que a traduzam em ação; desenvolver, juntamente com outros, a capacidade para o serviço; e acompanhar uns aos outros no exercício daquilo que foi aprendido. Queridos amigos, amados da Beleza de Abhá, oramos sinceramente por vocês a cada ocasião em que nos apresentamos em Seu Sagrado Limiar, a fim de que seu amor por Ele possa lhes dar força para consagrarem suas vidas à Sua Causa.

As ricas percepções que surgem dos agrupamentos e dos centros de atividade intensa neles existentes, onde a dinâmica da vida comunitária já abarcou grandes números de pessoas, merecem menção especial. Temos satisfação em ver como uma cultura de apoio mútuo, baseada em companheirismo e serviço humilde, estabeleceu-­se, muito naturalmente, em tais regiões, proporcionando que mais e mais almas se reúnam no âmbito das atividades da comunidade. De fato, num crescente número de ambientes, o movimento de uma população rumo à visão de Bahá’u’lláh para uma nova sociedade não mais parece meramente uma perspectiva encantadora, mas uma realidade emergente.

Desejamos dirigir algumas palavras adicionais àqueles de vocês em cujas circunvizinhanças um progresso marcante ainda está por acontecer e que anseiam por mudança. Tenham esperança. Não será sempre assim. Não é a história de nossa Fé repleta de relatos de começos desfavoráveis, mas com resultados maravilhosos? Quantas vezes os atos de uns poucos crentes – jovens ou velhos – ou de uma única família, ou mesmo de uma só alma, quando confirmados pelo poder da assistência divina, conseguiram cultivar comunidades vibrantes em ambientes aparentemente inóspitos? Não imaginem que o seu caso seja inerentemente diferente. Mudança num agrupamento, seja rápida ou arduamente conquistada, não provém de uma abordagem baseada em fórmulas nem de atividade aleatória; ela resulta do ritmo de ação, reflexão e consulta, e é impulsionada por planos que são frutos da experiência. Além disso, e quaisquer que sejam seus efeitos imediatos, serviço ao Bem­-Amado é, em si mesmo, uma fonte permanente de alegria para o espírito. Inspirem-­se também no exemplo de seus irmãos espirituais no berço da Fé, de como sua visão construtiva, sua resiliência como comunidade e sua firmeza em promover a Palavra Divina estão causando mudança na sua sociedade, tanto em pensamento como em ação. Deus está com vocês, com cada um de vocês. Nos doze meses restantes do Plano, que cada comunidade avance de sua condição atual para uma mais forte.

O importantíssimo trabalho de expansão e consolidação cria um alicerce sólido para os esforços aos quais o mundo Bahá’í está sendo chamado em numerosas outras esferas. No Centro Mundial Bahá’í, estão sendo intensificados os esforços para catalogar e indexar metodicamente o conteúdo de milhares de Epístolas que constituem aquele legado infinitamente precioso, os Textos Sagrados de nossa Fé, mantido em fideicomisso em benefício de toda a humanidade – isso para acelerar a publicação de volumes dos Escritos, tanto nas línguas originais, quanto na tradução inglesa. Continuam com rapidez os esforços para estabelecer oito Mashriqu’l-­Adhkárs, Santuários sagrados erigidos para a glória de Deus. O trabalho de assuntos externos em nível nacional ganhou marcada eficácia e tornou-­se cada vez mais sistemático, adicionalmente estimulado pela liberação de um documento, enviado há seis meses às Assembleias Espirituais Nacionais, o qual se vale da considerável experiência gerada durante as duas últimas décadas e provê um marco conceitual ampliado para o desenvolvimento desses esforços no futuro. Entrementes, dois novos escritórios da Comunidade Internacional Bahá’í, irmãos de seus Escritórios nas Nações Unidas em Nova Iorque e em Genebra, e de seu Escritório em Bruxelas, foram abertos em Adis Abeba e Jacarta, ampliando as oportunidades das perspectivas da Causa serem oferecidas em âmbito internacional na África e no sudeste asiático. Frequentemente impelidas pelas necessidades do crescimento, uma gama de Assembleias Nacionais estão construindo sua capacidade administrativa, perceptível em seu criterioso gerenciamento dos recursos que lhes estão disponíveis, seus esforços para se tornarem intimamente familiarizados com as condições de suas comunidades e sua vigilância em assegurar que as operações de seus escritórios nacionais sejam sempre fortalecidas; a necessidade de sistematizar o imponente corpo de conhecimento que ora se acumula nesta área levou à criação, no Centro Mundial, do Escritório para o Desenvolvimento de Sistemas Administrativos. Iniciativas para ação social de vários tipos continuam a se multiplicar em muitos países, propiciando que muito seja aprendido sobre como a sabedoria entesourada nos Ensinamentos pode ser aplicada para a melhora das condições sociais e econômicas; tão promissor é este campo que estabelecemos um Corpo Consultivo Internacional de sete membros para o Escritório de Desenvolvimento Social e Econômico, iniciando o próximo estágio na evolução daquele Escritório. Três membros desse Corpo também servirão como equipe de coordenação do Escritório e residirão na Terra Santa.

Assim, neste Ridván, enquanto vemos muito a ser feito, encontramos muitos prontos a fazê­-lo. Em milhares de agrupamentos, vizinhanças e povoados, novas nascentes de fé e certeza estão eclodindo, animando os espíritos daqueles tocados por suas águas vivificadoras. Há lugares em que o fluxo é de um regato contínuo, em outros já é um rio. Agora não é tempo de qualquer alma hesitar na margem – que todos se lancem na correnteza.

Assinado: A Casa Universal de Justiça

Este texto é uma tradução em Português da mensagem do Ridván de 2015 escrita pela Casa Universal de Justiça. O texto original foi publicado no site oficial da Casa Universal de Justiça e foi enviado como carta para todas as assembleias espirituais locais Bahá’ís de mundo. A imagem em anexo é uma nuvem de palavras criada a partir desta mensagem do Ridván, e tem o mérito de destacar os pontos mais importantes para a Casa Universal de Justiça.

EVENTOS EM DESTAQUE ESTE MÊS

COMPARTILHE ISSO

 

NOTÍCIAS RECENTES